Seguidores

sábado, março 27, 2010

A importância de clamar a Deus.

Texto: Lucas 18: 35 a 43.


Segundo o Dicionário Ilustrado de Língua Espanhola, o verbo clamar tem como significado “dar vozes lastimosas, pedindo favor e ajuda” e o substantivo clamor é um grito ou voz que se profere, que se faz com grande esforço. Nós, como crentes, enquanto estamos nesta terra, temos como dever buscar, orar, clamar ao Senhor em toda e qualquer circunstância, seja ela boa ou má. Normalmente, buscamos a Deus nos momentos de dificuldade, quando a solução se dá somente através do ato sobrenatural de Deus. Quando alguém não busca, não ora, não clama, não intercede diante de Deus, está dizendo indiretamente, através da demonstração dos seus atos que não necessita de Deus, é auto-suficiente.

Na leitura da Palavra de Deus, Ele nos transmite seu recado, mas na oração, no clamor, na intercessão, Deus quer escutar nossa voz interior. Ele nos conhece por dentro, mas Ele quer que nós falemos com Ele a fim de sermos verdadeiramente sinceros. Aquele que não crê que Deus não sonda o seu interior engana a si mesmo, pois Deus sabe mais do que nós mesmos porque foi Ele que nos criou e formou.

Deus conhece todos os desejos do seu coração, tuas virtudes, teus defeitos, teus sonhos, o que você tem e suas maiores necessidades. Busque a Ele, ore crendo n'Ele, clama diante d'Ele, abra teu coração, Ele quer escutar tua inquietação, teus desejos, aquilo que está tirando a sua paz.

Abaixo, estão descritos alguns versículos referentes ao assunto tratado. Pense e veja, fixe teus olhos na mensagem que os salmistas passaram com as suas aspirações. A resposta, automaticamente, era clamar, não tinha outra solução e por isso eles clamavam.
1. Com minha voz clamei a Deus, a Deus clamei e Ele me escutará.
2. Ao Senhor busquei no dia da angústia; levantava a Ele minhas mãos de noite, sem descanso; minha alma recusava consolo.
Aqui o salmista Asafe está tão perturbado que não consegue dormir, passa pela chamada "noite escura da alma", mas mesmo assim, clamava a Deus com sua voz,. Ele não era o conhecido crente “seis ora por mim", não era acomodado, deitado em berço esplêndido, pois Ele mesmo orava.
1. Ó, Jeová, Deus da minha salvação, dia e noite clamo diante de ti.
2. Chegue minha oração a tua presença, inclina teus ouvidos ao meu clamor.
Aqui o salmista é um dos filhos de Coré que está orando a favor de Hema (I Reis 4:31) que estava gravemente enfermo de lepra, provavelmente.

O último exemplo está em Salmo 120:1 e 2 que diz:
1. A Jeová clamei, estando em angústia e ele me respondeu;
2. Livra minha alma, ó Jeová, do lábio mentiroso e da língua fraudulenta.
Quando temos alguma pessoa, um inimigo perturbando-nos com suas calúnias, temos como dever colocar nas mãos de Deus, se tentamos resolver com nossas próprias mãos, o resultado não será bom e será frustante.

Aprendamos com estes exemplos, que possamos ver que somente o Senhor é Deus e só Ele nos pode atender e nos livrar da cova profunda, dos laços do caçador, da língua mentirosa e de tudo que se levante contra nossas vidas e contra a igreja.

Mateus 16:18 ... e as portas do inferno não prevalecerão contra a igreja.

Busquemos ao Senhor, clamemos a Ele e encontraremos a resposta.
João Paulo
Missionário no Uruguai.

2 comentários:

Paulo Henrique Rézio Jordão disse...

Isso salvou meu dia...
Poxa vida,clamor...
Clamar sara,comunica,desabafa.
enfim,clamar resolve.
Ta difícil?Ora que melhORA!!!

Jovem Filadelfiano disse...

os textos do Paulinho sempre me enriquecem, sabendo que sou um eterno aprendiz ainda me cabe um muito de temor e tremor diante das palavras minadas dos céus. Seja pelo Paulinho ou pelo Paulo apostolo, Deus ainda tem falado por homens.

Leo a.